Os Galardões "A Nossa Terra" consistem numa iniciativa que visa o reconhecimento público ao mérito de cidadãos e entidades que se tenham vindo a destacar em acções de relevo em prol da comunidade, do concelho, da região ou do país, nos seus diversos sectores de actuação, contribuindo, desse modo, para uma maior dignificação e prestígio do bom nome de Braga.


Este evento enquadra-se no inovador conceito de divulgação regional "A Nossa Terra", responsável por projectos de reconhecida utilidade e impacto nas comunidades onde se insere.


Sarau artístico-cultural: Espectáculo composto pela actuação de intérpretes do concelho, de áreas diversas como a dança, música tradicional, jazz, entre outras, contribuindo, desta forma, para a promoção do que melhor Braga pode oferecer a este nível.


Júri: Integra mais de 800 individualidades e entidades em representação das mais variadas áreas e sensibilidades políticas, religiosas, culturais, sociais e artísticas, permitindo a abrangência e isenção desejadas.


Revista Oficial: 72 páginas, de distribuição gratuita.


Idealização e Criação do Galardão: José Veiga.


Produção do Galardão: Ricarsil e Mármores Tibães.

NOTÍCIAS

  • Ricardo Rio oferece galardão da Câmara "a todos os funcionários"

    Ricardo Rio oferece galardão da Câmara "a todos os funcionários" Na noite em que se reconheceu o mérito, foram entregues 22 galardões "A Nossa Terra" a cidadãos e instituições bracarenses. Esta foi já a (...)

    2016.05.08Correio do Minho

  • Galardões premeiam mérito e talentos

    Sarau cultural e artístico revela diversidade de grupos, muitos deles desconhecidos da maioria dos bracarenses Galardões premeiam mérito e talentos Os Galardões "A Nossa Terra" voltaram a valorizar (...)

    2016.05.08Diário do Minho

mais notícias

PESQUISA

pesquise a nossa base de dados todas a pessoas e entidades que fazem parte da história dos Galardões

Galardões "A Nossa Terra"

nas redes sociais

Galardões Multimédia



Cachapuz (Galardão Empresa Sector Industrial) e Miguel Ribeiro (BPI) - - Edição XVIII, 2015