Henrique Moura

O amor é a maior força do mundo. O Henrique Moura era um homem de paixões que duravam a vida inteira. A primeira foi a sua cidade, Braga! Nasceu a 12 de março de 1948 em Braga e foi o primeiro de nove irmãos. Concluiu os estudos no Liceu Sá de Miranda, tendo pautado a sua vida pelas fortes convicções e ideias fixas. Desde cedo mostrou a vontade de se expressar e defender os seus ideais, prova disso foi identificar-se com a causa revolucionária e ter sido nomeado dirigente sindical, ainda, nos CTT onde iniciou a sua atividade profissional. Mais tarde, em 1975, dá um salto e é eleito para o cargo de Secretário-Geral do Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações de Portugal. Já mostrava ter a veia política que se tornou a sua imagem de marca. E foi exatamente na política e a servir Braga e os Bracarenses que encontrou o seu caminho. Em 1990, aceitou o cargo de vereador da Câmara Municipal de Braga tendo, entre outros cargos, a Presidência da Associação Festas de S. João, aos quais se dedicou com enorme paixão e sentido de missão. Mais tarde como Presidente da Região de Turismo Verde Minho, foi o grande impulsionador do turismo em Braga, lançando as bases para colocar a cidade como um ponto de referência além-fronteiras. Acreditou na sua terra, nos seus encantos únicos, nos seus concidadãos e fez com que os outros acreditassem, provando que, por muito longo que seja o caminho, nunca devemos desviar-nos dos nossos ideais. Serviu a política como poucos porque nunca se serviu dela. Nunca foi um político grande pois sempre preferiu ser um Homem Enorme e as suas amizades, de todos os quadrantes políticos, desde a Esquerda até à Direita, são a prova que a humildade, a integridade e o carácter serão sempre a melhor ideologia a seguir. Apesar de todo o percurso profissional e cívico que tanto o prestigia, o lado humano irá sempre sobressair. O Henrique Moura era um homem com um jeito muito simples de viver e ser feliz. Era de lágrima e sorriso fácil e que se fosse definido numa palavra seria "família". A dedicação, o amor incomensurável fez da família e de Braga, o seu maior projeto e legado. Mas, infelizmente, toda a luta tem o seu fim. A 14 de Maio de 2018, sem aviso prévio, Braga perdeu um dos seus maiores apaixonados e apoiantes, mas tenho a firme convicção que nunca se esquecerá dele, porque a marca que ele deixou em todos nós Bracarenses, vai muito além do espaço físico. Essa marca é espiritual, essa marca chama-se amor. E como disse, o amor é a maior força do mundo. Obrigado avô, até um dia. (texto da neta Ana Marta)

Atividade:Ex-Presidente da Região Turismo Verde Minho, ex-vereador C.M. Braga

  • Henrique Moura - Saudade

Galardões "A Nossa Terra"

nas redes sociais

Galardões Multimédia



- Tin.Bra - Grupo de Teatro de Braga - Edição XIII, 2010