Grupo de Cantares Mulheres do Minho

O Grupo de Cantares Mulheres do Minho iniciou a sua atividade musical em 1998. Surgiu com o propósito de preservar e divulgar a música cantada pelas lavradeiras minhotas. Para o fazer foi inicialmente feito um trabalho de pesquisa e de recolha de músicas, ficando tudo compilado no livro ?Os Cantares Polifónicos do Baixo Minho? (1997) da autoria de Ana Maria Azevedo. Dentro das tradições musicais do Minho, estes cantos femininos constituídos por polifonias vocais executadas a cappella (sem qualquer acompanhamento instrumental) ocupam um lugar de destaque mas são hoje muito pouco conhecidos. Daí este projeto de pesquisa, registo e divulgação. Só um ano depois viria a nascer a Associação e a edição do primeiro CD deste ?museu vivo?, constituído por pessoas que juntam o gosto de cantar à vontade de dar voz a estes cantos de mulheres. Uma vez que alguns elementos do grupo tiveram um contato direto com estas manifestações musicais, foi possível chegar a uma representação fiel das músicas cantadas na época. Este ato de apropriação tem como única finalidade preservar aquilo que no passado foi semente de trabalho e de fruição. Acredita-se que estes cantares que, durante séculos, animaram trabalhos e serões, poderão ser recantados e apresentados como uma situação poético-musical que traz em si a marca de uma realidade social e artística. Em 2003, surgiu um segundo CD também composto por cantos religiosos.

Atividade:cantares tradicionais das mulheres do minho

  • Grupo de Cantares Mulheres do Minho

Galardões "A Nossa Terra"

nas redes sociais

Galardões Multimédia



- Bárbara Passos (Galardão Juventude) - Edição XII, 2009