Joana Providência

Joana Providência nasceu em Braga em 1965. Foi com Fernanda Canossa que iniciou os estudos em Dança Clássica e em 1989 terminou o curso da Escola Superior de Dança do Instituto Politécnico de Lisboa, como bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian. Como projecto de fim de curso criou ?Mecanismos?, um trabalho que seria premiado com ?Sete de Ouro ? revelação? e apresentado no ACARTE Gulbenkian (Lisboa, 1989), na Bienal de Jovens Criadores da Europa Mediterrânica (Marselha, 1990) e no ?Spring Dance? (Holanda, 1991). No seu trabalho coreográfico, tem desenvolvido uma linguagem pessoal de composição, onde privilegia a relação intérprete/coreógrafo. A matriz do seu processo criativo baseia-se num diálogo construído a partir da apresentação de uma série de propostas para as quais os intérpretes desenvolvem respostas. A viver no Porto, a bracarense tem trabalhado em diversas companhias de teatro como ?As boas raparigas vão para o céu??, ?Radar 360? e ?ACE/Teatro do Bolhão? onde integra a Direcção Artística. A leccionar movimento na Academia Contemporânea de Espectáculos e composição coreográfica nos cursos do ?Forum Dança?, Joana Providência já desenvolveu mais de três centenas de trabalhos como coreógrafa com destaque para ?Mecanismos?,? Terra Quente, Terra Fria? a partir da obra de Graça Morais co-produção Teatro do Bolhão/ Teatro Municipal de Bragança, ?Ladrões de Almas? co-produçãp Teatro do Bolhão/ Culturgest, ?Mão na Boca? a partir da obra de Paula Rego co-produção Teatro do Bolhão/ Fundação de Serralves, ?A Menina do Mar?, ?Catabrisa? a partir da obra de Gémeo Luis e Eugénio Roda, entre outros

  • Joana Providência

Galardões "A Nossa Terra"

nas redes sociais

Galardões Multimédia



Nuno Sousa (Galardão Ciências e Educação) - Galardões XX Edição - Edição XX, 2017