Corpo Nacional de Escutas

O Corpo Nacional de Escutas ? Escutismo Católico Português ? nasceu em Braga a 27 de Maio de 1923, tendo sido fundado pelo Arcebispo D. Manuel Vieira de Matos e pelo Dr. Avelino Gonçalves que, em Roma, mantiveram os primeiros contactos com o movimento, quando ali assistiram, em 1922, a um desfile de 20 000 escutas, por ocasião do Congresso Eucarístico Internacional. Quando regressaram a Braga, rodearam-se de um grupo de 11 bracarenses corajosos e valentes que, em 1923, estudaram a possibilidade de criar um grupo de Scouts Católicos em Portugal. Assim nasce a ideia e assim se cria o Corpo Nacional de Scouts Católicos Portugueses, cujos estatutos foram aprovados no mesmo ano, pelo então governador civil de Braga. Em 1924, o C.N.E alarga o seu âmbito de intervenção e expande-se pelo território nacional, tendo a primeira reunião da Junta Nacional decorrido em 1925, na cidade bracarense Entretanto, este movimento estende-se de Norte a Sul de Portugal, ganhando mais adeptos. Desde 1925, é responsável pela publicação da Flor-de-Lis, a revista oficial de informação e diálogo entre todas as unidades do grupo. Os últimos anos ficaram marcados por uma grande expansão do escutismo e aumento dos efectivos. Em 1988 desenvolveu-se a área do ambiente, com a inauguração do Centro Nacional de Formação Ambiental, em S. Jacinto. Têm sido desenvolvidas várias campanhas como a do calendário e seguro escutista, surgiram metodologias educativas das quatro secções, livros, revistas, fichas e manuais.

Atividade:Formação da juventude

Galardões "A Nossa Terra"

nas redes sociais

Galardões Multimédia



- Agrupamento de Escolas das Fontes - Edição VII, 2004