Museu Regional de Arquelogia D. Diogo de Sousa

Aberto ao público desde 2007, este organismo científico-cultural no âmbito disciplinar de arqueologia, exerce as suas actividades no domínio do apoio à investigação, da museologia, da divulgação cultural e do apoio ao ensino e à defesa e preservação do património. A sua criação remonta ao séc. XVI, em grande parte associada ao arcebispo D. Diogo de Sousa que recolheu diversos testemunhos arqueológicos até então dispersos. O museu foi oficialmente criado em 1918 como ?Museu de História da Arte e Arqueologia?, mas só em 1980 passou a ter um funcionamento regular. Actualmente concentra-se na preservação e divulgação do património arqueológico local e regional. A exposição permanente abrange um espólio descoberto pelos serviços de investigação do museu, ou que estava, até então, na posse de particulares ou outras instituições. Consiste numa autêntica viagem no tempo, abrangendo os períodos Paleolítico até à Alta Idade Média, com destaque para a vivência da época romana em Bracara Augusta. Localizado no centro da antiga cidade romana, junto às Termas do Alto da Cividade, está alojado num moderno e bem dotado edifício, dos arquitectos Carlos Guimarães e Luís Soares Carneiro. Está organizado em 3 corpos principais, articulados entre si: área pública, que integra os espaços expositivos, auditório, loja, biblioteca e serviço educativo; o sector técnico, dedicado ao apoio à investigação e com recursos específicos e técnicos habilitados na área da conservação,

Galardões "A Nossa Terra"

nas redes sociais

Galardões Multimédia



Nova Comédia Bracarense (Galardão Associação Cultural e Recreativa) e Miguel Dias (AKI) - Galardões XVIII edição - Edição XVIII, 2015