Paulo Peixoto

A música surgiu cedo na vida de Paulo Peixoto, muito por influência familiar. Com um avô, tios, pais e um irmão apaixonados pelas notas musicais, Paulo Peixoto depressa percebeu qual era a sua verdadeira vocação. Em 1982 formou o grupo ?Anima?, juntamente com Firmino Neiva, Manuel Beleza, Zé Menezes e Casimiro Talaia, para tocar standards e originais, na área do Jazz e da Fusão. Em 1986, a convite de Pedro Abrunhosa, foi percussionista da Orquestra de Jazz do Porto, que foi o embrião dos futuros projectos do conhecido cantor português. Nesta época, estudou e tocou com Rui Júnior, na Escola de Jazz do Porto e integrou diversas formações, com Edgar Caramelo, Mário Laginha e outros. Em 1996, juntamente com Manuel Beleza e Manuel Marques, formou o trio ?Sonoridades? e participou no Festival de Jazz de Matosinhos e nas ?Jam Sessions? do Festival de Jazz de Guimarães ao lado de músicos como Carles Benavent, Chano Dominguez, Jorge Pardo, Martin France, Nguyên Lé e outros. Do seu percurso fazem parte ainda a participação no grupo ?Som Ibérico? que se focalizava em novas abordagens da música Portuguesa, com uma vertente de música improvisada e no projecto ?Dança dos Homens?, composto por músicos de várias áreas musicais, que exploram sonoridades que vão do Rock, à música Celta e a influências do Jazz. Para além deste trabalho, tem colaborado em vários projectos e gravações em diversos contextos.

Galardões "A Nossa Terra"

nas redes sociais

Galardões Multimédia



Convidados - Galardões XVII Edição - Edição XVII, 2014